Saktosalpinks: tratamento, que tipo de diagnóstico, sinais, recomendações clínicas, o que é perigoso, complicações, pode estourar, comentários, fotos

How to effectively deal with bots on your site?

Contente

  • 1 O que é sactossalpinge em mulheres
  • 2 Causas de sactossalpinge
  • 3 Sintomas de sactossalpinge
  • 4 Diagnóstico
  • 5 Como tratar sactossalpinge à direita, à esquerda
    • 5.1 É possível engravidar com sactossalpinge de 2 lados
  • 6 Qual é o perigo de sactossalpinge em mulheres à direita, à esquerda
    • 6.1 O sactossalpinge pode estourar
  • 7 Medidas preventivas
  • 8 Conclusão
  • 9 Comentários dos pacientes sobre o tratamento da sacossalpinge bilateral do lado esquerdo

Muitas vezes, as patologias que se formam e progridem nas trompas de falópio tornam-se a causa da infertilidade feminina. Uma delas é a doença sacossalpinge, que, segundo estatísticas, não permite que 30% das mulheres engravidem. O diagnóstico interrompe completamente o funcionamento normal das trompas de falópio, o que causa a incapacidade de conceber, independentemente da idade e da condição do sistema reprodutivo. O tratamento da sactossalpinge é prescrito, dependendo de sua etiologia, bem como da escala.

O que é sactossalpinge em mulheres

Sactosalpinge como diagnóstico em mulheres é uma condição patológica da trompa de Falópio, na qual o conteúdo do tipo aquoso se acumula no lúmen do órgão. Geralmente é um líquido seroso claro, amarelo pálido. Neste caso, eles falam de hidrossalpinge. Se houver uma infecção, o pus aparece nela e a formação em si é chamada de piossalpinge.

instagram viewer

A doença pode ser unilateral ou bilateral. De acordo com o CID, sactosalpinx tem o código N70.1. Devido ao fluido acumulado dentro da trompa de Falópio aumenta visivelmente de tamanho. Como regra, sactossalpinge é uma complicação de outra doença ginecológica, o diagnóstico nunca é primário.

Sactosalpinge: o que é, sintomas, como tratar, código CID-10

Quando duas trompas de falópio são afetadas ao mesmo tempo, o diagnóstico é chamado de bilateral.

Na prática ginecológica moderna, várias classificações de sactossalpinge são aceitas. Para o diagnóstico correto, leva-se em consideração a localização, o tipo de secreção, a natureza do curso, as características estruturais do saco formado, bem como a presença da possibilidade de saída de exsudato acumulado.

Por tipo de segredo:

  • purulento;
  • seroso.

De acordo com as características da estrutura:

  1. folicularquando o saco formado é algumas cavidades emendadas.
  2. Simples. Há apenas uma cavidade preenchida com líquido seroso ou pus.

Por localização:

  1. Unilateral - um atraso na retirada de fluido em um dos tubos, enquanto o tratamento pode ser necessário tanto à direita quanto à esquerda.
  2. dupla face - duas trompas de falópio estão envolvidas no curso patológico da doença ao mesmo tempo, é necessário o tratamento simultâneo do órgão emparelhado.

Dependendo do curso, a sactossalpinge pode estar ativa, representada por uma forma aguda do curso da doença. com sintomas pronunciados, uma cavidade com líquido se forma e atinge um tamanho grande o suficiente velozes. O diagnóstico crônico ou indolente desenvolve-se lentamente, apresenta pouco ou nenhum sintoma e pode, a qualquer momento, passar para uma fase rápida.

Classifique a patologia e o tipo de possibilidade de saída de fluido. Permanente - quando o fluxo de exsudato não ocorre sem a intervenção de médicos e ventilados, neste caso, o conteúdo das trompas é despejado periodicamente na cavidade uterina.

Causas de sactossalpinge

Normalmente, a formação e exacerbação da sacossalpinge é causada pelo estreitamento das trompas de falópio devido ao aparecimento de aderências em sua cavidade. O fluido secretado pelas paredes dos órgãos fica retido, incapaz de sair no útero, e forma uma espécie de bolsa com seu volume. As principais razões para isso são:

  • endometriose, principalmente na fase avançada;
  • processos inflamatórios que ocorrem nos apêndices - salpino-oophorite, salpingite;
  • doenças sexualmente transmissíveis, incluindo infecções não específicas;
  • complicações decorrentes de peritonite;
  • qualquer intervenção cirúrgica malsucedida - aborto, esterilização, hidrotubação, curetagem diagnóstica, operações para infertilidade tubária;
  • doenças oncológicas do útero e das trompas de Falópio.

Fatores indiretos que causam sactossalpinge unilateral e bilateral são intimidade desprotegida e troca frequente de parceiros sexuais.

Um aviso! O grupo de risco inclui pacientes que trabalham em condições de hipotermia constante, bem como com aumento do esforço físico. Esses fatores geralmente levam à formação de sactossalpinge crônica.

Sintomas de sactossalpinge

Os sinais de sactossalpinge são determinados pela natureza do curso da doença. A forma crônica da doença geralmente prossegue completamente sem sintomas até entrar no estágio ativo. Muitas vezes, essa variante da doença só pode ser detectada como resultado de um exame ginecológico realizado por outros motivos.

No entanto, os seguintes sinais podem indicar a presença de uma doença crônica que requer tratamento:

  • dor na região pélvica;
  • peso no abdômen inferior;
  • corrimento vaginal pequeno, independentemente dos ciclos diurnos.
Sactosalpinge: o que é, sintomas, como tratar, código CID-10

A forma crônica da doença é frequentemente acompanhada de mal-estar geral, que geralmente é atribuído à fadiga.

A sactossalpinge aguda, que requer tratamento imediato, é determinada pelos seguintes sintomas:

  1. Dores de desenho no abdome inferior, que podem assumir um caráter pulsante.
  2. Febre, calafrios, febre.
  3. Falhas do ciclo menstrual, que se manifestam tanto por atraso quanto por sangramento precoce.
  4. Aumento da fadiga, letargia, saúde geral debilitada.
  5. Corrimento vaginal aquoso de natureza profusa que ocorre independentemente do dia do ciclo.

Importante! Os sinais de sactossalpinge unilateral e bilateral são os mesmos, apenas no segundo caso podem ser mais pronunciados.

Diagnóstico

Para determinar o sactossalpinge para prescrever medicamentos, você pode usar um ultrassom convencional durante uma visita ao ginecologista. Além disso, será possível confirmar o diagnóstico durante um simples exame em uma cadeira e histerossalpigografia.

Como tratar sactossalpinge à direita, à esquerda

As recomendações principalmente clínicas no tratamento da sactossalpinge estão no tratamento do processo inflamatório que causou essa patologia. Depois disso, é necessária a intervenção cirúrgica. O tratamento conservador da sactossalpinge envolve tomar antibióticos que interromperão a inflamação. As preparações são selecionadas, dependendo do tipo de patógeno.

Depois que a forma aguda da doença é interrompida, o tratamento cirúrgico pode começar. Na maioria das vezes, com sactossalpinge, são realizados os seguintes tipos de operações:

  1. Tratamento da sacossalpinge por laparoscopia. Esta operação é chamada de reoclusão, é uma cirurgia plástica da trompa de Falópio, cujo resultado é sua permeabilidade completa.
  2. Tubectomia. Uma medida extrema de intervenção cirúrgica, cujo uso é indicado no caso em que o plástico foi ineficaz ou há recidivas. A gravidez com tal operação no futuro só é possível com a ajuda da fertilização in vitro.

Importante! A eficácia do tratamento cirúrgico chega a 60%, mas o risco de nova gravidez ectópica permanece alto.

É possível engravidar com sactossalpinge de 2 lados

Com sactossalpinge bilateral, a gravidez é impossível, pois ambas as trompas permanecem intransitáveis. A única saída é apenas o tratamento cirúrgico para remover o líquido seroso ou purulento.

Qual é o perigo de sactossalpinge em mulheres à direita, à esquerda

O principal perigo da doença está na obstrução completa das trompas e, como resultado, na infertilidade. Mesmo que a gravidez ocorra, é altamente provável que seja ectópica.

O sactossalpinge pode estourar

A bolsa com líquido seroso ou purulento formado nas trompas de falópio está constantemente aumentando de tamanho. O resultado desse crescimento pode ser sua ruptura completa. O resultado de um saco rompido é uma peritonite perigosa, difícil de tratar.

Sactosalpinge: o que é, sintomas, como tratar, código CID-10

A peritonite é especialmente difícil de tolerar e é curada na presença de pus.

Medidas preventivas

Como medidas preventivas, a prática ginecológica moderna recomenda os seguintes métodos:

  • visitas regulares ao médico com exame preventivo na cadeira ginecológica;
  • abordagem responsável para o planejamento da gravidez;
  • testes para a detecção oportuna de processos inflamatórios e doenças sexualmente transmissíveis.

A prevenção adicional é o uso de contracepção de barreira durante a intimidade, bem como a rejeição de manipulações invasivas irracionais nos órgãos pélvicos.

Conclusão

O tratamento da sactossalpinge envolve cirurgia com um curso preliminar de drogas antibacterianas. Sua escolha é baseada no tipo de patógeno que causou o processo inflamatório nas trompas de falópio. Este diagnóstico é sempre uma consequência de outra doença que deve ser tratada primeiro.

Comentários dos pacientes sobre o tratamento da sacossalpinge bilateral do lado esquerdo

Kostrova Inna, 30 anos, Krasnodar

Preferi usar remédios homeopáticos para o tratamento da sactossalpinge, embora não sejam reconhecidos pela medicina tradicional. Como resultado, ela simplesmente perdeu tempo, a situação só piorou. Ainda tive que tomar antibiótico, e aí foi operada. Felizmente, o tubo foi salvo. Em um futuro próximo eu até planejo a gravidez.

Petrova Anna, 35 anos, Moscou

Infelizmente, encontrei sactossalpinge, que só pode ser curado cirurgicamente, já em estágio avançado de seu desenvolvimento. A bolsa com pus era grande o suficiente, era impossível hesitar, fui imediatamente operado. A trompa de Falópio não pôde ser salva. Felizmente, foi unilateral, o segundo órgão está no lugar e em pleno funcionamento.

Martynova Irina, 27 anos, Krasnoyarsk

Durante muito tempo não me atrevi a operar, sabendo que tinha uma bolsa com líquido seroso na trompa de Falópio. Ele não me causou desconforto, o médico colocou o estágio crônico da doença. No entanto, eu estava planejando uma gravidez quando descobri que uma patologia desagradável também afetou o segundo tubo. Eu tive que me submeter a uma operação urgente para restaurar as funções reprodutivas mais tarde e não recorrer à fertilização in vitro.

As informações e materiais neste site são fornecidos apenas para fins informativos. Você não deve confiar nas informações como um substituto para aconselhamento, assistência ou tratamento médico profissional real.

  • Apr 23, 2022
  • 84
  • 0